Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Sir Keir Starmer: O ex-procurador que anulou sentenças de morte e vai ser o líder “mais operário” do Reino Unido – Mundo

Sir Keir Starmer: O ex-procurador que anulou sentenças de morte e vai ser o líder “mais operário” do Reino Unido – Mundo



Defendeu anarquistas veganos, anulou sentenças de morte e chegou a processar terroristas em nome da Coroa britânica. Sir Keir Starmer pôs fim a 14 anos de governação do Partido Conservador e vai trazer políticas de esquerda de novo para o Reino Unido. O advogado é o quinto líder a conseguir levar o Partido Trabalhista ao poder. Venceu as eleições no Reino Unido esta quinta-feira com um resultado esmagador e agora, para além da maioria absoluta, vai ter no parlamento de Londres mais do dobro dos deputados da última legislatura. A imprensa britânica batizou esta vantagem de “landslide” (avalanche) e de “golpe esmagador”.    

“Muitas coisas para muitas pessoas”
Não é conhecido por ser um político brilhante, nem por ser o melhor orador, mas por ser “muito determinado e implacável”. Keir Starmer chegou a ser descrito por um biógrafo como “difícil de identificar”. Tanto pelo seu percurso profissional como pelo pessoal. “Ser muitas coisas para muitas pessoas” poderá ter ditado agora a sua vitória nas eleições, escreveu o jornal The Washington Post.  

“Tem uma visão exagerada da sua capacidade de mudança. Não vai inspirar as pessoas com grandes discursos. O que ele pode fazer é consertar as coisas”, apontou Tom Baldwin, um jornalista que publicou recentemente uma biografia de Keir Starmer. 

O líder dos trabalhistas é um de quatro filhos de uma família de Oxted, na fronteira entre Kent e Surrey. Segundo a BBC, o pai era um fabricante de ferramentas e a mãe uma enfermeira, que sofria de uma doença debilitante de artrite conhecida como doença de Still.

Terão sido as dificuldades enfrentadas durante a infância e a adolescência a fazer com que Keir Starmer passasse a refletir sobre a classe trabalhadora. Na década de 1970, altura de elevada inflação no Reino Unido, a família enfrentava várias dívidas. 

“Se se é da classe trabalhadora, tem-se medo das dívidas. A minha mãe e o meu pai tinham medo das dívidas, por isso escolhiam a conta que não queriam pagar. A escolha era a conta do telefone”, relembrou. 

Pelo seu prestígio escolar, Keir Starmer conseguiu frequentar uma escola de elite no ensino secundário e foi o primeiro da família a frequentar a faculdade. 

Carreira
No início da carreira, Keir Starmer juntou-se à Doughty Street Chambers, conhecida por aceitar grandes e controversos casos de direitos humanos. Lutou contra a pena de morte nos países da Commonwealth – dessa forma defendendo, como alguns tabloides referiam, “assassinos de bebés e assassinos de machados”. 

Starmer chegou a fazer parte de uma equipa jurídica que conseguiu que o Tribunal Constitucional do Uganda invalidasse as sentenças de todas as 417 pessoas no corredor da morte.

O advogado também trabalhou para um par de anarquistas veganos que distribuíram panfletos acusando a McDonald’s de baixos salários, crueldade para com os animais e apoio à desflorestação. A empresa processou-os por difamação, e o caso e os seus muitos recursos duraram uma década, uma das mais longas lutas legais da história britânica. Terminou numa espécie de “empate”.

O líder dos trabalhistas surpreendeu e perturbou alguns colegas quando se tornou o principal procurador do país. Keir Starmer supervisionou a primeira ação penal britânica contra terroristas da Al-Qaeda. Apresentou acusações contra políticos conservadores e trabalhistas envolvidos num escândalo explosivo de despesas, revelado pela primeira vez pela imprensa.

Foi-lhe atribuído o título de cavaleiro em 2014, em reconhecimento do seu trabalho para o Serviço de Acusação da Coroa. Uma antiga sócia de Starmer, Phillippa Kaufmann, afirma que “a lei nunca seria suficiente para ele”.

Percurso político
Aos 52 anos, Keir Starmer enveredou pela política, quando foi eleito para representar o distrito londrino de Holborn e St. Pancras em 2015 e serviu como “ministro-sombra” na oposição. A tarefa que lhe foi atribuída foi a de negociar a posição instável dos trabalhistas sobre o Brexit. 

“O que Keir fez foi retirar toda a esquerda do Partido Trabalhista. Apresentou um conjunto brilhante de valores, princípios e formas de fazer crescer o Reino Unido, em total sintonia com os meus pontos de vista de capitalista comercial”, disse à BBC o empresário bilionário John Caudwell, anteriormente um grande doador dos conservadores. 

Perspetivas para o futuro
Os apoiantes de Starmer acreditam que o líder dos trabalhistas dará um primeiro-ministro “transformador”. “

Segundo algumas fontes, Starmer acredita no pragmatismo, no desenvolvimento de políticas através da resolução de problemas e não através de grandes teorias.

Os críticos da esquerda suspeitam que Starmer não será ousado. “Ele parece refletir as ideias das pessoas que o rodeiam”, disse James Schneider, antigo diretor de comunicações estratégicas do Partido Trabalhista.

“Parece um gerente médio a repreender os seus trabalhadores ou um padrasto impopular que perdeu o controlo dos filhos”, apontou.

Sucede a primeiro-ministro mais rico que a realeza 
O Partido Trabalhista passou de uma derrota histórica nas eleições gerais de 2019 para a vitória com maioria absoluta em 2024. Keir Starmer será o líder “mais operário” do Reino Unido, sucedendo a um primeiro-ministro apontado como sendo mais rico do que a realeza. 





Link da fonte aqui!