Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Cruz da Menina em Patos: Conheça a lenda por trás do parque religioso que atrai turistas de todos os lugares do Brasil por ser um local sagrado

Cruz da Menina em Patos: Conheça a lenda por trás do parque religioso que atrai turistas de todos os lugares do Brasil por ser um local sagrado


Quem for visitar a cidade de Patos, a morada do sol, no sertão paraibano, pode aproveitar a oportunidade para conhecer o Parque Religioso Cruz da Menina, localizado às margens da BR-230 e que é visitado por muitos fiéis ao longo do ano para realizarem promessas e agradecer preces alcançadas, ou apenas para conhecer a história da menina Francisca. Muitos dizem que fizeram pedidos e por intermédio da menina, alcançaram graças. O local recebe turistas de várias partes da Paraíba, do Brasil e de outros países por ser conhecido como um lugar sagrado, e segundo as estatísticas, são cerca de 100 mil visitantes por ano. O parque é um equipamento de grande relevância turística e cultural na região.

A história do parque começou no ano de 1929, segundo populares. No dia 13 de outubro de 1923 foram encontrados os restos do corpo menina chamada Francisca, que foi brutalmente assassinada. A tradição popular conta que tempos depois um agricultor chamado José Justino do Nascimento fez orações a Deus por intermédio da menina por causa da seca que assolava a região na época. Logo depois ele cavou uma cacimba que tinha água suficiente para salvar seu rebanho. Por causa disso, ele resolveu construir uma capela em memória da menina, que foi inaugurada no dia 25 de abril de 1929. Décadas depois de inaugurada a capela, a estrutura já não chegava a comportar os devotos, provindos de todos os pontos do Brasil, como testemunhos das mais diversas graças alcançadas. O parque foi fundado pelo Governo da Paraíba em 1993, na gestão do então governador Ronaldo Cunha Lima, mas há anos é administrado pela Diocese de Patos. Em homenagem a menina Francisca construiu-se uma igreja no parque religioso, à sua memória milhares de devotos pedem milagres divinos: a Cruz da Menina.

Em dezembro de 2020, o Parque Religioso Cruz da Menina foi reconhecido como Patrimônio Imaterial da Paraíba, cujo projeto de lei foi de autoria do Deputado Estadual na época Nabor Wanderley. Já em julho de 2023, o Governo do Estado investiu cerca de R$ 2 milhões nas obras do Parque Cruz da Menina. Entre os serviços executados foram demolições e retiradas, estrutura, paredes e painéis, revestimento, coberta, esquadrias, piso, instalação elétrica, instalação de Combate a Incêndio, pintura e outros.

De acordo com o historiador e jornalista Damião Lucena, que tem diversos trabalhos publicados a respeito do Parque Cruz da Menina, o local é importante para religiosidade popular “Apesar do parque ser administrado pela igreja católica, ainda não funciona nos moldes de outros, como a exemplo do Padre Cícero por haver falta de uma programação permanente, inclusive de romarias, como acontece apenas uma que é a da festa de Pentecostes, mas o local é uma referência de Patos para o Brasil e o mundo, e certamente, que é o nosso principal ponto turístico e poderia ser mais explorado, dentro do contexto do que hoje importante para religião católica com apenas algumas celebrações e que poderia atrair bem mais pessoas”, disse em entrevista ao portal Fonte 83.

O historiador acrescenta ainda que o parque é um grande símbolo de religiosidade “O local serve de passagem obrigatória por alguns romeiros, que vão para Juazeiro do Padre Cícero e também fazem parada aqui em Patos, por isso digo que o Parque Religioso Cruz da Menina é o nosso maior símbolo da nossa religiosidade, principalmente nossa religiosidade popular”, destacou ao portal Fonte 83.

No parque o visitante irá encontrar uma capela se transformou num grande templo de orações, à margem da estrada que liga Patos à Pombal, encontra-se o santuário conhecido popularmente como “A Cruz da Menina”, local de permanentes romarias, e atração turística, beneficiado com a construção de um moderno espaço constituído de cobertura de alumínio (sobre a capela erguida em memória do trágico fato ocorrido em 1923), um templo, casa de velas, alojamento, restaurante, cruzeiro, bateria de banheiros, lojas, casa do administrador, entrada, casa dos milagres. O parque é aberto todos os dias. De segunda-feira a sábado, o horário de funcionamento é das 5h às 18h. No domingo, o local é aberto a partir das 5h e só fecha às 19h após a missa, que é realizada todos os domingos às 6h e às 17h.

 

FONTE83

 

Confira mais fotos do local após reforma:



Link da fonte aqui!