Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Haddad pressiona Senado para resolver impasse sobre desoneração da folha de pagamento

Haddad pressiona Senado para resolver impasse sobre desoneração da folha de pagamento


O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, destacou em sua última declaração que a responsabilidade para resolver o impasse relacionado à compensação da desoneração da folha de pagamento agora recai sobre o Senado. Com o prazo estipulado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) prestes a expirar, Haddad enfatizou a necessidade de encontrar uma compensação para evitar a reoneração.

“Esta é uma decisão deles. O prazo estipulado pelo Supremo está prestes a expirar. O presidente reiterou que devemos garantir uma compensação, caso contrário, retornaremos à reoneração”, afirmou o ministro.

No Congresso, as discussões continuam na tentativa de encontrar uma solução para o impasse que envolve a desoneração da folha de pagamento de 17 setores da economia e prefeituras. O prazo estabelecido pelo STF para que deputados e senadores apresentem uma forma de compensação encerra-se em agosto.

Em outra frente, o Senado rejeitou a proposta da equipe econômica, que incluía um corte de R$ 26 bilhões em despesas obrigatórias e um aumento de 1 ponto percentual na alíquota da contribuição social sobre o lucro líquido das empresas, com previsão de vigência por dois a três anos. O senador Jaques Wagner, líder do governo no Senado, afirmou que apenas considerará um aumento de imposto se outras formas de compensação não forem suficientes.

Anteriormente, o presidente Lula instou publicamente os ministros a monitorarem de perto as ações do governo, refletindo a importância de encontrar uma solução viável para o impasse fiscal.

A desoneração da folha de pagamento tem sido um tema crítico para diversos setores da economia, que argumentam que a medida é essencial para manter a competitividade e os níveis de emprego. No entanto, a necessidade de compensação fiscal para cobrir a perda de receita governamental gerou um debate acalorado sobre como balancear essas demandas sem comprometer as finanças públicas.

O desfecho das negociações no Senado será crucial para determinar o futuro da política de desoneração e seu impacto sobre a economia brasileira. A pressão está agora sobre os senadores para encontrarem uma solução que atenda tanto às necessidades dos setores beneficiados pela desoneração quanto às exigências fiscais do governo.



Link da fonte aqui!